Seguir ou não seguir dicas de escrita?

É bem comum jovens escritores brasileiros passarem o início de sua jornada na escrita sem a menor noção de que técnicas de escrita existem e de que há um mundo gigante lá fora lotado de livros voltados para tal. Para uns, descobrir que existe tanta coisa sendo dita sobre escrever pode ser assustador. Para outros, como foi o meu caso, pode ser um alívio. Afinal, se tanta gente estudou e estuda escrita, há muita cosia para eu aprender e muita coisa que pode me ajudar, certo?

Hm… Mais ou menos.

Dicas de escrita são muito boas. E não falo isso apenas porque dedico um blog a isso. Dicas de escrita podem te ajudar a elevar sua escrita a níveis que você não atingiria tão cedo se não as tivesse seguido. Dicas de escrita podem fazer você terminar aquele livro que está na sua gaveta há mil anos, podem desatar o nó daquela história que você vem tentando planejar há meses e podem até te ajudar a encontrar a comunidade que você precisa para continuar escrevendo. Só tem um “problema”: dicas de escrita não são regras.

Mas Ren você pode estar pensando. E a regra dos cinco sentidos? Ou a do show, don’t tell?

Bem, veja só, essas duas “regras” são apenas dicas que a maioria dos escritores ao longo dos anos acharam e acham efetivas. Elas são são obrigatórias, coisas que você têm que fazer para escrever um bom livro. Elas vão te ajudar, claro, mas nem sempre. Se notarem bem, quase sempre que as menciono aqui eu faço questão de dizer que elas não servem para toda ocasião. Usar os cinco sentidos toda santa hora vai tornar sua história cansativa (e uma bíblia, porque né) e há momentos onde contar ao invés de mostrar é a melhor opção.

O que quero dizer com isso é: nenhuma dica de escrita é uma regra. Nenhuma dica de escrita funciona para todo mundo. E cabe a você ter o discernimento para decidir se a dica x funciona para você ou não.

Escrever todo dia, por exemplo, é algo que muitos blogs e escritores dizem ser a chave para terminar um livro e ter uma carreira. Isso funciona maravilhosamente bem pra mim. Eu sou uma criatura de hábito; se eu ficar um dia sem escrever (tirando o período de folga que me dou de vez em quando), tudo desanda e eu corro o risco de ficar semanas ou até meses sem escrever. Escrever todo dia funciona para mim. Mas pode não funcionar para você. Kameron Hurley, autora de The Mirror Empire The Stars are Legion, por exemplo, escreve apenas nos fins de semana, mas ela escreve muito nesses dois dias (quase dez mil por dia, de acordo com seu Instagram).

E a regra de primeiro rascunhos serem lixo? De existirem apenas para você poder reescrever ou editá-lo até ter algo bom? De novo, é algo que funciona para mim. O primeiro rascunho de QH é horrível. O de merpirate, que estou escrevendo agora, vai ser um desastre. A escrita é terrível. Os capítulos são desengonçados. Boa parte dos personagens são super incompletos. Mas eu preciso de um rascunho para ter como base. Eu preciso dessa catástrofe para construir algo menos ruim depois. Mas muita gente não funciona assim. V.E. Schwab, autora de Um Tom Mais Escuro de Magia e Vicious, por exemplo, só escreve um rascunho. Ela demora bem mais do que eu, por exemplo, mas quando ela o termina a história está certa. Sim, ela edita (e bastante, provavelmente), mas a história que ela queria já está no papel. A minha só aparece lá para o segundo ao terceiro rascunho.

Não há forma certa de escrever. Se um pantser/jardineiro for tentar seguir minhas dicas de planejamento, por exemplo, ele provavelmente vai querer me matar após algumas tentativas. Porque, no geral, minhas dicas de estrutura, planejamento, etc, funcionam mais para plotters/arquitetos já que eu sou um plotter/arquiteto. Isso não quer dizer que pantsers/jardineiros não vão achar nada de útil nelas, mas são métodos diferentes para escritores diferentes.

Se forem no Chimeriane, vocês vão achar um disclaimer lá no fim da página que diz isso: minhas dicas de escrita não são regras. Elas são baseadas na minha opinião e no que eu estudo e vejo por aí. Logo, se escrever um livro sem usar estrutura funciona para você, vai fundo. Se começar a escrever sem ter planejado nada funciona para você, continue. Se sua escrita tem muito tell, mas você acha que ela funciona dessa forma, não pare.

Leia muitas dicas de escrita sim, mas seja esperto na hora de colocá-las em prática. Absorva o que funciona para você. Coloque em prática o que facilita seu processo. Não encane com dicas de escrita que todos dizem ser boa se ela não te traz nada de bom.

Lembre-se: Não existe uma autoridade na escrita. No final das contas, todos nós estamos tentando contar histórias da melhor forma possível e é apenas nisso que você deve se concentrar.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s